As coisas que você só vê quando desacelera – Haemin Sunim

– Mãe! Mãe! Manhê! – Oi Luana! – Me dá um beijo? – Mãe! Mãe! Manhê! – Oi Lu! – Eu te amo! Essa é a tática que Luana usa para eu parar durante o dia e dar atenção a ela. Mariana já fala: “xenta mamãe ati”, pedindo para eu sentar ao lado dela para assistirmos juntas o desenho. Já Davi chama a minha atenção com suas estórias e teorias, algumas inventadas, outras tiradas de algum desenho educativo (como ele diz).

Cada um, à sua maneira, tenta me desconectar um pouco do meu dia, que geralmente é bem agitado, para me lembrar do que realmente importa e que eu só tenho agora para aproveitar aquele momento único ao lado deles. Eles estão crescendo, as fases estão passando, o que eles gostam e se interessam hoje amanhã poderão não gostar mais, então tenho que curti-los ao máximo.

O livro, As coisas que você vê quando desacelera, de Haemin Sunim, é um convite a parar por um momento, puxar o freio de mão e aproveitar todos os momentos da nossa vida. Cada capítulo traz mensagens curtas que são pequenos conselhos de como lidar com os acontecimentos da vida e ver o mundo de uma forma diferente.

“O mundo é experimentado de acordo com o estado mental de cada um.”

Para o autor não é a situação que estamos vivendo que nos incomoda, e sim a forma como a enxergamos. Quantas vezes nossos pensamentos estavam em ritmo tão frenético que apesar de vermos o que estava acontecendo, não conseguimos enxergar; ouvimos, mas não escutamos; agimos e respondemos tudo no automático que nem sabemos explicar o que estamos fazendo e dizendo.

Quantos momentos deixamos de ver e viver por conta da pressa, ansiedade, angústia, medo e tantos outros sentimentos que permitimos que tomem conta de nós e nos afastem do estado de presença. Estamos sempre correndo, preocupados com algo, queremos fazer e dar conta de tudo e deixamos o tempo passar, sem aproveitá-lo. Segundo o livro não devemos levar nossos sentimentos muito a sério, pois eles são passageiros, devemos permiti-los ir embora.

“Você não é seus sentimentos nem a história que a sua mente lhe conta para que eles façam sentido.”

Nunca temos tempo para os nossos pais, filhos, marido, esposa, e depois que o tempo já passou é que percebemos o que deixamos de viver. Ou, quando estamos juntos procuramos motivos para ter sempre razão, discutimos por bobeira, perdendo a oportunidade de aproveitar o momento, para Haemin ser feliz é mais importante que estar certo.

Pare de se preocupar, querer correr contra o tempo, tentar ser o que não é, não se prenda ao passado ou ao futuro, esvazie sua mente e viva o agora esses são os grandes ensinamentos do livro. Desacelere, veja a vida como ela é, quando acalmamos nosso coração tudo se acalma também e conseguimos encontrar soluções, sentir, amar, respirar e viver de uma forma diferente.

Compre aqui: As coisas que você só vê quando desacelera

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s