A arte francesa de mandar tudo à merda- Fabrice Midal

Depois que pedi exoneração do meu cargo no Fórum de Campo Grande, sempre tive dificuldade para dizer qual era minha profissão, quando fazia faculdade e depois estudando para concursos dizia que era estudante, depois que tive as crianças e ficava somente em casa cuidando delas e dos afazeres domésticos inventava algo só para não dizer que não estava trabalhando para fora, sentia que não trabalhar era um grande peso para mim, apesar de André não cobrar que trabalhasse eu sempre me cobrei muito. Com o tempo consegui tirar esse peso das minhas costas, hoje quando me perguntam já consigo dizer que sou mãe e dona de casa que gosta de se aventurar na escrita, e estou feliz assim.

Leia mais